Viagem

Edimburgo – Escócia (parte 2)

28/10/2017

Nosso segundo dia em Edimburgo foi mais tranquilo que o primeiro porque normalmente programo os passeios pelas cidades assim: primeiro dia na “loucura” tentando ver o máximo possível e no segundo sei que estarei cansada e brava comigo mesma por ter tentado correr tanto, então vou mais de leve… Não é segredo que eu gosto de fazer as coisas com tranquilidade. Se deu pra ver tudo o que eu queria, beleza, se não deu, beleza também (repito esse mantra o tempo todo quando estamos passeando pelas cidades.)

Aliás, se você chegou aqui nesse post e não viu a primeira parte do nosso passeio pela capital da Escócia, clique aqui. 😉

Como já tínhamos passeado pela Old Town, foi dia de dar um rolê pela New Town, que foi construída entre 1767 e 1850 e tem uma arquitetura basicamente neoclássica e georgiana. Esqueci de comentar no primeiro post, mas tanto a Old Town quando a New Town são Patrimônios Mundiais da UNESCO desde 1995.

Era um domingo e começamos o passeio pela Princes Street, uma das principais ruas de Edimburgo e o principal centro de comércio da cidade. A Princess Street tem mais ou menos 1,5 km de extensaão e leva esse nome em homenagem aos filhos do Rei George III, os príncipes George e Frederick.

Princes Street em Edimburgo.

De um lado da rua ficam vários edifícios com lojas diversas (alô quem curte uma comprinha!!) e do outro lado fica o Princes Street Gardens, que foi por onde continuamos nosso passeio…

O Princes Street Gardens é um parque público que fica em um vale entre a Old Town a New Town. Foi criado em duas fases, uma nos anos 1770s e outra nos 1820s. Para o parque ser construído, foi necessário drenar o Loch Nor, que tudo indica que era um lago artificial que foi mandado construir pelo Rei James II para ajudar na segurança da cidade (mas era também onde desaguava o esgoto da Old Town e onde a população jogava seu lixo).

É um parque bem tranquilo, ótimo para passear se o dia estiver com um clima agradável. Se você estiver passando por lá e escutar um barulho estranho atrás das árvores, no pé da Castle Rock (a rocha onde fica o Castelo de Edimburgo), não se assuste, por dentro do parque passa o trem e ali pertinho fica a Estação Central de Edimburgo.

Do parque, se a luz favorecer, você consegue tirar várias fotos lindas do castelo. Um clássico é a foto da Fonte Ross com o Castelo de Edimburgo. É um cartão postal da cidade!

A Foutain Ross e o Castelo de Edimburgo visto do Princes Street Gardens.

No Princess Street Gardens tem um relógio de flores que foi feito pela primeira vez em 1903, isso o torna o mais antigo do mundo. Mas quando passamos por lá eles estavam “reformando” o relógio, colocando novas plantinhas e só tinha terra mesmo, nada de flores, hehe… Ele fica na escadaria que leva ao The Mound.

O The Mound, é um monte artificial que divide o Princes Street Gardens em duas partes e conecta a Old Town e a New Town. Para fazer o “montinho” foi utilizada a terra das escavações da construçaão da New Town. Nele ficam alguns museus, como o  National Gallery of Scotland e o Museum of the Mound, e a academia nacional de arte, The Royal Scottish Academy.

Entramos no National Gallery of Scotland (Galeria Nacional da Escócia), que é uma galeria de arte que possui a maior coleção de arte da Escócia.

A galeria está aberta desde 1859 e nela você pode apreciar obras de alguns dos mais famosos pintores e artistas europeus, do Renascimentos até o Pós-impressionismo. Estão em exibição obras de Velasquez, El Greco, Boticelli, Rembrandt, Raphael, Van Gogh, Robert Burns (famoso pintor escocês), entre outros.

A entrada é grátis!

National Gallery of Scotland

Passamos rapidinho pela galeria e fomos passear na outra parte do Princes Street Gardens.

Resolvemos subir no Scott Monument (Monumento de Scott), que fica dentro do parque e é um monumento em homenagem a Sir Walter Scott, um escritor escocês. É o maior monumento para um escritor no mundo e tem que encarar 287 degraus para chegar até o topo. Como é muito alto, a vista lá de cima é bem bonita.

Custa 5 libras para entrar e eu não aconselho para quem tem claustrofobia, labiritinte ou medo de altura.

Princes Street Gardens e Monumento de Scott

Scott Monument e a Princes Street vista lá de cima.

Saímos do monumento com fome e fomos até a Hanover Street que é uma rua com vários restaurantes. Escolhemos comer no The Dogs, que eu já tinha pesquisado antes e sabia que tinha um preço acessível. Lugar agradável e com comida gostosinha. 🙂 Comemos sopa de entrada, segundo prato, tomamos refrigerante e café e a conta saiu por 26 libras.

The Dogs, em Edimburgo.

Depois de almoçar fomos passear um pouquinho pela New Town e passamos por algumas ruas icônicas dessa região. A primeira foi a Rose Street, que fica entre a Princes Street e a George Street.

Nessa rua tem vários pubs mais “tranquilinhos”, não é um lugar de muita festa, mas é bom para tomar uma cerveja ou comer alguma coisa.

Existe uma espécie de competição que fazem na Rose Street que consiste em caminhar por toda a rua e tomar uma pint de cerveja em cada pub do caminho, chama Rose Street Challenge. Dei uma pesquisadinha e são 14 paradas! Isso significa 14 pints (cada pint tem um pouco mais de 500 ml), que em litros de cerveja significa quase 8 litros!!! E aí, se anima?!

Rose Street, Edimburgo.

Da Rose Street fomos para a George Street, que tem esse nome em homenagem ao Rei George III. A George Street conecta a St Andrew Square com a Charlotte Square e também é uma rua com alguns bares e restaurantes.

Ao longo da George Street tem várias estátuas e edifícios importantes, entre eles a St Andrew’s and St George’s West Church (igreja do séc. XVIII), o Assembly Rooms (formado por salões de festa e também usado para eventos públicos) e o  The Dome (que hoje em dia funciona como bar, restaurante, danceteria, mas no séc. XIX era onde ficava os escritórios do Bank of Scotland).

George Street, em Edimburgo.

Caminhamos mais um pouco e chegamos na Scottish National Portrait Gallery (Galeria Nacional Escocesa de Retratos), mais um museu de arte gratuito (eba!).

A galeria fica instalada em um palácio neogótico que foi construído e aberto ao público no séc. XIX. Na Scottish National Portrait Gallery estão em exibição quadros, fotos, esculturas e é tudo basicamente sobre personalidades escocesas.

Nossa visita foi rapidinha porque eles já estavam fechando, mas para quem gosta de arte, recomendo umas 2 horas para poder admirar tudo com muita calma. 😉

Scottish National Portrait Gallery, em Edimburgo.

Bom, o dia já estava terminando (e a bateria da minha câmera também!) e ainda tínhamos mais um local pra visitar, a Calton Hill. Então caminhamos até lá…

A Calton Hill é uma colina de 103 metros de altura que fica no centro de Edimburgo e no topo dela estão vários monumentos e também o The Royal Observatory. Na base da colina fica a St Andrew’s House, que é o edifício sede do governo escocês.

A vista de lá de cima é bonita a qualquer hora do dia, mas no pôr do sol fica incrível e não poderíamos ter escolhido local melhor para terminar nosso passeio pela capital escocesa.

Espero que vocês tenham gostado de conhecer mais essa cidade conosco… 🙂 O próximo destino que falarei aqui no blog será Londres, a cidade que tanto amo!

Mapa do nosso roteiro por Edimburgo no segundo dia:

Vídeo do passeio:

VEJA TAMBÉM

Sem Comentários

Deixe uma Resposta