Destinos

Roma – Itália – Parte 2

16/04/2018

Reservamos nosso segundo dia em Roma para visitar o Vaticano. Estávamos “quebrados” do dia anterior, mas não poderíamos deixar a capital italiana sem visitar esse lugar tão icônico!

O Vaticano, ou Cidade do Vaticano ou ainda Estado da Cidade do Vaticano é a sede da igreja católica e a residência oficial do Papa. O território do Vaticano consiste em um enclave murado dentro da cidade de Roma. É um estado independente da Itália desde 1929, tem 0,44 km² de área e uma população de aproximadamente 900 habitantes.

Começamos o passeio fora do Vaticano, procurando algo gostoso e barato pra comer (como sempre!). Achamos um sanduba bem saboroso ali pelas redondezas mesmo, no Panino Divino. Aproximadamente 6 euros um sanduíche e várias opções de recheio… Não sei se foi a fome, mas achamos uma delícia!

Como decidimos que seria um dia mais tranquilo do que o anterior, comemos no Panino Divino e fomos em busca de um gelato antes de irmos até o Vaticano de fato! E encontramos um muito gostoso do Hedera. A gelateria fica em uma ruazinha charmosa e cheia de restaurantes, num predinho coberto de hera, a planta que dá nome ao local.

Predinho charmoso da gelateria Hedera.

Agoooora sim, de pancinha cheia, o dia fica mais feliz!! Podemos começar o passeio pelo Vaticano!!

Três coisas básicas de se ver por lá (além do Papa!): a Praça São Pedro, a Basílica de São Pedro e os Museus Vaticanos, onde fica a Capela Sistina.

Chegamos e já demos de cara com a Piazza San Pietro (Praça São Pedro).

Piazza San Pietro, Vaticano.

Essa praça foi desenhada por Bernini, que foi um arquiteto, escultor e pintor que viveu no século XVII. O obelisco no meio da praça foi trazido do Antigo Egito e tem 25 metros de altura.

Ao redor da praça estão 284 colunas, 88 pilastras e 140 estátuas de santos, cada uma com 3,2 metros de altura. Quem esculpiu essas estátuas foram os discípulos de Bernini.

Na Praça São Pedro são realizadas as principais celebrações católicas. As quartas-feiras é possível participar da audiência papal (tem que solicitar convite*) e domingo, ao meio-dia, o Papa aparece em uma das janelinhas do edifício que você vê na foto acima, para rezar o Angelus.

*Como não fui em uma audiência papal, não posso contar sobre a minha experiência. A única coisa que sei é que é necessário solicitar um convite por fax ou carta. Mas, encontrei um blog de uma pessoa que entende muito mais de Itália (e Papa, e Roma!) do que eu, a Ana Patricia, e esse post dela pode ajudá-los na questão de como ver o Papa Francisco de pertinho: www.viajandoparaitalia.com.br

Basílica de São Pedro

Na praça também fica a Basílica di San Pietro (Basílica de São Pedro), maior e mais importante edifício religioso do catolicismo e um dos locais cristãos mais visitados do mundo. Construída entre os séculos XVI e XVII, tem o seu nome dedicado ao primeiro Papa da história, São Pedro. Inclusive, o túmulo dele fica dentro da basílica. Vários artistas participaram da construção da igreja: Raffaello, Michelangelo. Bernini, Bramente, Maderno, entre outros. A famosa escultura Pietà, de Michelangelo, fica dentro da basílica.

A entrada é gratuita, mas pode significar ficar na fila por algumas horas. O aluguel do audioguia para visitar a basílica custa 5 euros, para entrar no Museu do Tesouro, são 7 euros mais 3 pelo audioguia e para subir na cúpula (dizem que a vista de lá é divina!), existem duas opções de preço: 8 euros (com mais escada) e 10 euros (com menos escada), e é isso mesmo, tem que encarar uma subida razoável, mas a entrada de 10 euros dá a opção de “matar” alguns degraus usando um elevador.

Decidimos não ficar na fila porque estava um pouco quente e não estávamos no sentindo bem (aconselho levar sombrinha se for entre a primavera e o verão principalmente) e também porque queríamos visitar os Museus Vaticanos.

Depois de dar um rolêzinho pela praça apreciando o movimento e arquitetura, fomos caminhando pelo lado de fora da muralha do Vaticano e chegamos nos Museus Vaticanos, um dos maiores e mais ricos museus do mundo, com mais de 500 anos de existência. O nome é no plural porque é um conjunto de pequenos museus que ficam instalados nos antigos aposentos dos palácios que pertenceram aos Papas de outras épocas. A entrada custa 17 euros e nos museus você pode ver obras de arte gregas, egípcias, romanas… e por aí vai. O que tem dentro das salas são coleções de arte e antiguidades colecionadas ao longo dos séculos pelos papas.

Se você curte um museu, reserve pelo menos umas 3 horas para visitar o local. Além dos inúmeros museus/salas, é lá que fica a famosérrima Capela Sistina, com sua arquitetura inspirada no Templo de Salomão, do Antigo Testamento e seus afrescos pintados por Michelangelo. O nome Sistina é uma referência ao Papa Sisto IV, que no século XV foi responsável pela restauração da Capela Magna, que era uma capela medieval que foi demolida e os alicerces foram utilizados para a construção da Capela Sistina. Já a pintura do teto, quem encomendou a Michelangelo foi o Papa Julio II. É na Capela Sistina que é feito o conclave, o processo pelo qual o novo Papa é escolhido.

Bom, não tenho foto da capela porque não se pode fotografar lá dentro. Mas, vale a visita, o teto pintado por Michelangelo realmente é impressionante. O que tira um pouco o encanto do local é a quantidade de gente e os seguranças pedindo o tempo todo silêncio e para não fotografar.

A rampa/escadaria de dentro do museu.

Saímos do museu quando já estava fechando e fomos procurar algo pra comer. Acabamos em uma pizzaria que eu tinha pesquisando antes, chamada Pizzarium Bonci. A pizza lá é vendida por quilo, o que é muito bom, porque dá pra provar um pedacinho de cada sabor! É um local bem informal, com uma pizza muito gostosa, recomendo para quem é tranquilo assim como o Marc e eu, mas, se você for mais tradicional, melhor procurar um restaurante desses com mesa, cadeira e garçom, hehe…

E depois de comer voltamos para o camping, porque estávamos ainda muito cansados das andanças do dia anterior.

Espero que vocês tenham gostado de passear com a gente por Roma e pelo Vaticano, o próximo post será sobre Bruxelas, a capital da Bélgica… Você sabe algo sobre a Bélgica? Se souber, deixa um comentário aí embaixo pra mim!!

Mapa do nosso trajeto:

O mapa ficou meio “estranho” e o Google não me deixou colocar o caminho que fizemos da Praça São Pedro até a entrada dos Museus Vaticanos. Fomos caminhando por fora da muralha e não por dentro. Mas enfim, é tudo pertinho, não tem como se perder! 😀

Vídeo do nosso segundo dia em Roma:

Posts relacionados

2 Comentários

  • Resposta Ricardo 22/02/2019 at 12:06 am

    Oi, estamos adorando seus vídeos, parabéns pelo canal. Gostaria de saber em que época vc foi pra Roma?

    • Resposta Maureen Garcia 07/04/2019 at 3:39 pm

      Oi Ricardo, fui no mês de abril. 😉

    Deixe um comentário


    Este site usa Akismet para reduzir spam. Mais informações.