Viagem

16 PONTOS POSITIVOS DE MORAR EM UM MOTORHOME

13/07/2021

Morar num motorhome e viajar ao mesmo tempo parece um sonho, não é mesmo?!

A natureza na porta da sua “casa”, paisagens lindas na sua janela, sempre ter algo diferente e divertido para fazer, poder conhecer estradas de vários países, não ficar preso em apenas um local, descobrir lugares que você sonhou e outros que você nem sabia que existia e ao mesmo tempo matar aquela vontade de viajar que nunca passa.

Muitas pessoas estão escolhendo essa alternativa de vida ao invés de morar em uma casa ou apartamento em um endereço fixo. É uma possibilidade de sair por aí como se fosse um caracol, levando sua casinha nas costas e podendo se movimentar quando quiser. É só girar a chave, ligar o motorhome e pegar a estrada.

Meu marido Marc, nossa cachorra Laka e eu, vivemos em um motorhome por mais de 3 anos e foi uma experiência incrível. Mas,  preciso ser a portadora de uma notícia: nem tudo são flores e viver em um motorhome não é como viver em férias eternas. Existem prós e contras e depois do primeiro choque inicial, onde tudo é novo, logo você começa perceber o que é bom e não tão bom assim nesse estilo de vida.

Para quem chegou aqui o blog agora, convido a depois de ler esse post, ir até o canal do Eu Só Quero Tudo no Youtube, porque lá tem muitos vídeos com conteúdo de viagem, principalmente viagem de motorhome.

Nesse post vou falar sobre as coisas boas, os pontos positivos de se viver em tempo integral em um motorhome. E em breve farei um outro post falando sobre os pontos negativos.

Então vamos ao que interessa: a parte boa de viver em um motorhome em tempo integral!

1. Viver em um motorhome pode ser muito mais barato do que viver em uma casa fixa.

Em algum lugar da Suíça.

Eu disse PODE ser mais barato, não disse É mais barato! Vai depender do seu estilo de vida em uma casa e do seu estilo de vida em um motorhome. Uma casa fixa pode ser cara de manter. Tem que pagar aluguel ou a prestação do financiamento, IPTU, pequenos serviços como pintura, encanamento que estraga, instalações elétricas que dão problema, enfim, uma grande lista. 

Vivendo em um motorhome seu “aluguel” vai ser o valor do camping ou estacionamento e também existem opções de lugares gratuitos para pernoitar. Claro que esse estilo de vida trás gastos, como por exemplo gás, seguro, manutenção da parte da casinha e da parte do carro, mas muitas vezes esses gastos saem bem mais barato do que os de uma casa.

No nosso caso, gastamos mais ou menos a mesma coisa morando em um apartamento alugado de um ou dois quartos ou vivendo no motorhome. Mas isso também é porque nós pernoitamos bastante em campings e isso sempre foi um dos nossos maiores gastos.

São vários fatores a serem levados em conta, mas pode ser mais barato sim! Um desses fatores é “onde pernoitar?”. Em alguns países é mais fácil achar lugares para dormir de graça, outros são mais difíceis. Existe um aplicativo que usamos bastante na estrada que chama park4night e com ele quase sempre conseguíamos achar lugares para parar com o motorhome. Fiz um vídeo para o Youtube onde falo sobre como encontramos lugares para dormir com o motorhome, clique aqui para assistir.

2. Você passa mais tempo na natureza.

Camping na Bélgica

Para quem tem disposição de ficar longe da civilização, sem ter conexão elétrica, sem ter onde encher o tanque com água limpa e  lugar para esvaziar o banheiro químico e o esgoto (água cinza), as possibilidades de ficar em lugares incríveis no meio da natureza são enormes.

Existe a alternativa de ficar por um tempo curto, é só ir com o tanque de água cheio, o tanque de esgoto e o banheiro vazios e ter painel de energia solar, porque com essas três coisas se tem uns dias de autonomia.

Nosso motorhome não tem painel solar e sempre precisamos de conexão com a eletricidade para poder carregar os computadores, câmeras e smartphones, porque precisamos deles para trabalhar, mas mesmo assim, estamos sempre procurando possibilidades para sair e explorar a natureza. Gostamos de fazer trilhas em florestas, trilhas perto do mar, de subir uma montanha, de apreciar um lago e quando a temperatura permite, nadar nesse lago!

E uma das maravilhas de viver em um motorhome é muitas vezes poder estacionar em algum lugar na natureza e dormir por ali. E é ótimo para amantes de aventura, porque você pode estacionar perto de trilhas, de lugares para fazer hiking, escalada ou qualquer outra atividade ao ar livre. No fim do dia, na volta do passeio existe a possibilidade de pernoitar no local que deixou a casa estacionada.

E, para quem não curte lugares mais selvagens, a maioria dos campings tem gramado, árvores, às vezes ficam pertinho do mar, de um lago, de montanhas, e assim dá pra ter muito mais contato com a natureza do que vivendo em uma casa fixa. 

3. Viajar!

Atomium, em Bruxelas, na Bélgica.

Viver em um motorhome nos deu a oportunidade de estar em locais incríveis como a região da Provença na França, Isle of Skye na Escócia, Veneza na Itália. Em três anos nós passamos por vinte países. Claro que poderíamos ter conhecido esses lugares de outras formas, em uma viagem de férias “normais”, mas esses foram só três exemplos dos inúmeras regiões que passamos e provavelmente não teríamos ido em todas elas se não fosse nossa vida em um motorhome. E o mais legal é pegar a estrada, viajar e no final do dia dormir na sua própria cama, não importa onde você esteja.

Um dos países que visitamos com o motorhome foi a Bélgica, aqui nesse link você pode ler um post sobre o que fazer em Bruxelas, a capital do país.

4. Crescimento pessoal.

Camping Gran Bosco, em Salbertrand, na Itália.

Morando em um motorhome e vivendo na estrada você tem muitas responsabilidades, e muitas delas que você não tinha antes. Nem tudo o que é planejado sai como esperado, é necessário ser uma pessoa super adaptável e ir aprendendo novas coisas conforme a vida vai acontecendo.

Ah Maureen, mas isso é em qualquer estilo de vida! Concordo, mas vivendo em um motorhome, viajando por países diferentes, com idiomas e culturas distintas da sua, isso é intensificado e empurrado goela abaixo, ou você cresce como pessoa ou o processo será ainda mais difícil. Será necessário desenvolver habilidades, tomar decisões que nunca foram tomada antes (a todo momento!),  saber agir e reagir diante das situações que vão aparecer na sua frente porque não terá escolha. E isso tudo faz com que você tenha um crescimento pessoal muito significativo. 

5. Conhecer novas pessoas.

Com a família Andrade, de São Paulo, que encontramos por um acaso em um camping próximo a Rotterdam, na Holanda.

Campistas, pessoas que encontramos no transporte público e estão tão perdidas quanto a gente, pessoas que encontramos na rua em geral.

Estando “lá fora” o tempo todo, aumenta muito as oportunidades de conhecer gente nova e diferente, porque você vai estar mudando de lugar a todo momento, parando em campings ou em áreas para motorhome que vai ter gente de países distintos.

Se comparar com onde vivemos agora, que saímos muito pouco e até quando morávamos em Barcelona que saíamos mais, viajando de motorhome era muito mais fácil começar conversas com estranhos.

Mas, atenção aqui, eu disse “conhecer pessoas”, e não “fazer amigos”, essas pessoas podem virar amigos ou não. 

Nós conhecemos algumas pessoas legais ao longo da viagem. Algumas que conversamos uma vez e nem lembramos mais o nome e outras que estão nos nossos contatos do WhatsApp e conversamos até hoje.

E no final das contas, nós seres humanos somos muito parecidos nas coisas básicas da vida, o que nos diferencia são alguns hábitos e as nossas culturas, e encontrar pessoas com diferentes hábitos e culturas nos faz aprender e crescer. 

E quanto você encontra outra pessoa que tem motorhome, acontece um compartilhamento enorme de informações, dicas, conselhos, histórias de aventuras na estrada. E, quando se tem a oportunidade de conhecer pessoas locais da cidade ou do país que você está, aí é a cereja do bolo, porque essas pessoas sabem sobre os segredos do local, o que visitar, onde comer bom e barato, o que vale a pena visitar e qual atração é uma grande pegadinha.

6. Novas experiências.

No Cabo São Vicente, um dos lugares que pernoitamos em Portugal.

E quando falo em experiências aqui falo de experiências de todos os tipos. Novas comidas, culturas, idiomas, pessoas, climas, paisagens, lugares novos o tempo todo… É só ter o coração e a mente aberta para aproveitar ao máximo esses momentos.

7. Liberdade, flexibilidade e versatilidade.

Em algum lugar do Reino Unido.

Não que não sejamos livre no momento, vivendo em um apartamento, mas a liberdade de quando morávamos em tempo integral no motorhome era diferente.

Um exemplo: aqui no condomínio temos vizinhos que são problemáticos, são pessoas que discutem gritando tarde da noite. O máximo que podemos fazer é fechar a janela quando eles começam discutir, mas se fosse no motorhome, teríamos a opção de mudar de lugar no camping, mudar de camping ou até mudar de cidade! 

Outro exemplo é o clima, eu não me importo com chuva e tempo fechado, mas confesso que muita chuva e frio quando se vive em um motorhome não é a melhor coisa do mundo. Vivendo em um motorhome, se for de seu interesse, você pode perseguir o sol, ou  pode ir atrás do tempo mais fresco também. Pode ir pra algum lugar sem neve quando começa a nevar, ou então ir atrás da neve se for da sua vontade. Existem opções e escolhas! E tudo isso com uma facilidade imensa.

No motorhome você tem a liberdade de tomar seu café da manhã em uma praia ou nas montanhas e quando não quiser mais ficar ali, é só ir embora. Quase nada lhe impede de ir para onde quiser, eu digo quase nada, porque no nosso caso viajávamos com um cachorro e muitas vezes tivemos que ficar mais ou menos tempo em um lugar por causa da Laka. 

Mas no geral, se você cansar da vista, é só ir para outro lugar, pra outra cidade, pra outro país se for o caso. Pode ter um quintal por semana, e o mais legal é que não tem se preocupar em aparar a grama desse quintal. 😉 Liberdade de viajar e “morar” onde você quiser, e depois mudar quando quiser também.

Alguns viajantes gostam de mudar de lugar todo o tempo, de viver em movimento, outros preferem ficar no mesmo local por semanas ou até meses.

Alguns preferem parar fora dos campings, na beira de um rio ou de um lago, outros preferem ficar em campings que têm tanta estrutura que parecem até um resort. 

Mas resumindo, o que eu quero dizer é que você tem liberdade e flexibilidade. Pode mudar de ideia o tempo todo e quantas vezes quiser!

Algumas vezes estávamos com a ideia de ficar em um lugar e em uma conversa de 10 minutos na hora do jantar tudo mudava e no dia seguinte de manhã pegávamos nossa “casa caracol” e íamos para outro destino. O bom mesmo, é de vez em quando deixar o acaso definir a rota.

8. Estilo de vida minimalista, um estilo de vida mais simples.

Estacionamento em Thieu, um dos lugares que pernoitamos na Bélgica.

A realidade é que você não pode viver em 15 metros quadrados (como era nosso caso) e não ter um estilo de vida mais simples, as circunstâncias lhe obrigam a isso. Não sou uma pessoa minimalista, mas também estou longe de ter dezenas de coisas que não uso. Sou contra ficar comprando, comprando, consumindo, consumindo… Tenho o que eu uso, o que não uso sempre analiso bem se realmente necessito e vendo em aplicativos de produtos de segunda mão ou faço doações. 

Estou em um momento da vida que penso que quanto menos coisa eu tiver, menos complicada será minha existência. Vou viver em uma casa vazia? Não! Mas vou analisar muito antes de comprar algo, pensar se realmente necessito, e parte dessa forma de pensar veio com a vida no motorhome. 

No motorhome você pode querer ser acumulador, comprar muitas coisas, mas não vai ter onde guardar tanta coisa e sua vida pode ficar complicada. Viver em um espaço compacto nos força a não acumular lixo. Você vai comprar o que realmente necessita. Quando temos muito espaço disponível, o que costumamos fazer? Comprar coisas pra preencher esses espaços! Estou generalizando, mas não estou mentindo, certo?!

No motorhome era assim, eu tinha uma botinha confortável para caminhar no inverno, só comprava outra quando aquela botinha ficava destruída, e o mesmo valia pra calça jeans (que eu tinha duas), tênis (que eu tinha um também). Não existe mais você ir no outlet ou no shopping quando tem promoção e sair cheio de sacolas de roupa, calçados e acessórios que você nem sabe se e quando vai usar. Tudo tem que ser analisado por causa do novo estilo de vida e do espaço. 

9. Passar mais tempo com o parceiro ou com a parceira.

Em Ålesund, na Noruega.

No meu caso nós já passávamos muito tempo juntos, mas no motorhome é junto de verdade, no mesmo espaço, não dá para fugir. Sei de alguns casos que o relacionamento não resistiu a um tempo morando em um espaço tão pequeno, mas, no meu caso foi bom, fortaleceu ainda mais nosso relacionamento.

Tem a parte de dividir um espaço pequeno, mas também tem o lado de passar bastante tempo conhecendo lugares novos, tendo novas experiências juntos.

E caso o casal não tenha uma boa comunicação, terá que aprender se comunicar e resolver as questões, porque vivendo em uma “caixinha” não dá para ficar de cara virada para o seu/sua parceiro(a) por dias seguidos. Nós vivemos experiências fantásticas enquanto estávamos vivendo no motorhome, experiências que vamos levar pra vida toda, tivemos que resolver problemas juntos e também aconteceram várias conversas longas em relação aos nossos sonhos e planejamento para o futuro. 

10. Não precisar se deslocar para chegar no trabalho.

Gryta Camping, em Olden, na Noruega.

Isso vale também para quem faz home office (algo que passou a ser muito comum em tempos de pandemia). Acordávamos, tomávamos café da manhã, lavávamos a louça, levávamos a Laka para passear e pronto, já estávamos no escritório, sem precisar dirigir, pegar engarrafamento ou transporte público. 

11. A limpeza é muito mais rápida.

Dia de faxina!

Em uma hora você dá uma geral no motorhome, porque é pequeno, então é mais fácil de limpar do que uma casa. 

12. Ter a oportunidade de ver como as pessoas vivem fora de onde você mora.

Com amigos austríacos que fizemos na estrada, no Lago Verde, na Áustria.

Porque mesmo no mesmo país, as pessoas não têm exatamente o mesmos costumes em todo o território. Então é a possibilidade de ver a realidade de outras pessoas e com essa oportunidade, abrir sua mente e perceber que, o mundo todo não é resumido à cidade que você nasceu e às coisas que você acredita. É uma forma de ter consciência que o mundo é muito maior que a nossa bolha. 

13. É super aconchegante.

Por dentro do motorhome dos meus sogros, foi nele que viajamos no nosso primeiro ano na estrada.

Dentro do motorhome nos sentimos calmos e seguros. Cada vez que ficávamos em um outro lugar, porque durante a viagem algumas vezes alugamos apartamentos ou casas pelo Airbnb/Booking, quando voltávamos para o motorhome sempre olhávamos um pra cara do outro na hora de dormir e falávamos “que delícia estar de volta na nossa casinha!”. É tão gostoso fazer um cafezinho, colocar o cobertor nas pernas e ficar olhando pra fora da janela do motorhome. Aquele mundão imenso lá fora e você ali protegido na sua minicasa.

14. É um estilo de vida divertido.

Em Oppdal, na Noruega.

É um ritmo de vida diferente e como tem sempre algo novo acontecendo, é divertido, bem difícil você cair na monotonia. 

15. Ter tudo o que precisa sempre à mão.

Estacionamento na beira da estrada próximo a Zurique, na Suíça.

Tudo o que você possui está dentro daquela caixa sobre rodas: ferramentas, utensílios de cozinha, roupas, livros…

Agora que nós moramos em uma casa, vira e mexe perdemos alguma coisa. Esse dia estávamos procurando uma caixa, uma caixa vazia que sabemos que não jogamos fora. Ficamos igual loucos pensando: “Onde está a bendita da caixa? Tá no motorhome? Na casa da minha sogra? Desmontamos e guardamos em algum lugar?”. Provavelmente se estivéssemos no motorhome, saberíamos onde encontrar a tal da caixa.

16. Possibilidade de organizar o roteiro para visitar amigos e familiares no caminho.

No Camping 3 Estrellas, em Barcelona, com amigos que fizemos na época que moramos na cidade.

Durante a viagem consegui visitar uma amiga na Antuérpia, encontrar amigos que moram em Viena, um amigo que mora no sul da Alemanha, encontrar amigos brasileiros que estavam de férias na Itália e outros que estavam de férias em Luxemburgo, visitar meu irmão na Inglaterra, enfim, essa é uma das partes mais gostosas da viagem. É uma questão de organizar roteiro e tempo e nem sempre conseguimos conciliar, mas quando conseguimos, é maravilhoso! 🙂

Esses foram os 16 pontos positivos de se viver em um motorhome em tempo integral. Claro que isso é baseado na nossa experiência e na nossa visão. Outras pessoas que vivem em um motorhome podem tranquilamente ter uma ideia diferente da nossa sobre o que é legal e nem tão legal assim. 

Lembre-se que antes de trocar a vida em uma casa fixa para a vida em um motorhome, você terá que analisar os prós e os contras. A vida em um motorhome pode ser ótima, mas precisa de planejamento e uma preparação mental, para ter certeza de que você está pronto. Para quem tem problemas com mudanças, esse planejamento tem que ser levado ainda mais a sério. 

Sempre indico se possível, antes de mudar o seu estilo de vida totalmente que você faça um test drive, que tire umas férias de algumas semanas em um motorhome,  para ver mais ou menos como as coisas funcionam. 

E em breve volto aqui para falar sobre os pontos negativos de viver em um motorhome. E não esqueça de deixar seu comentário dizendo se gostou desse post e se você pensa em um dia viver esse tipo de aventura.

Posts relacionados

Sem Comentários

Deixe um comentário


Este site usa Akismet para reduzir spam. Mais informações.